quinta-feira, dezembro 13, 2007

OS DONS DAS FORMAS ETÉREAS



Nas tuas mãos, está ainda a chave que desliza no sonho onde respiro oásis do poema.

O que permanece depois do interminável espanto, são as tuas asas, de estrela candente.

E a única fronteira entre mim e as bétulas incandescentes, é esta brisa, que sussurra teu nome de
desejo e âmbar.




2 Comentários:

Blogger isabel mendes ferreira disse...

a fronteira do teu talento começa onde acaba o sonho.

Porque Tu és bem real!!!!



beijo. dezembrino.

Amigo Meu.

2:17 da tarde  
Blogger anatema disse...

Este comentário foi removido pelo autor.

7:24 da tarde  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial


Subscribe Free
Add to my Page